BILHETES À VENDA NO CINE-TEATRO CONSTANTINO NERYACERCA DO JAZZ COMPOSERS FORUMVER PROGRAMA COMPLETO
  • Darcy James Argue
  • Darcy James Argue

    (US)

     

    O canadiano Darcy James Argue é o mais jovem compositor apresentado neste ciclo de concertos. A sua visão da música para big band tem-se materializado no projecto Secret Society, sedeado em Brooklyn (Nova Iorque), que emergiu em disco há apenas quatro anos e de imediato conquistou os aplausos da crítica. A big band de Argue é uma formação clássica de 18 elementos, mas a sonoridade que procura fixa-se no século XXI, fazendo uso das possibilidades electroacústicas e dos ritmos da música de hoje. Não advoga propriamente o recurso a composições pop/rock, mas introduz esta sensibilidade nas suas obras. Seja com o recurso a guitarras eléctricas distorcidas ou ao piano eléctrico, a loops e padrões minimalistas, ou a pulsantes grooves de rock. Tudo isto pode acontecer num único tema, porque para todos os efeitos esta não é música pop desenhada para a rádio. Mesmo quando a energia vem do rock, a harmonia e as texturas deixam transparecer a sofisticação de quem bebeu as gravações da orquestra de Thad Jones e Mel Lewis, e se coloca na descendência de pintores do som como Bob Brookmeyer e Maria Schneider.
     
    A música de Argue não soa propriamente experimental, embora seja complexa. É ainda a tradição que traça os contornos das suas composições, mesmo que incorporando elementos tímbricos e harmónicos – não tanto formais – que a transfiguram e podem vir de Radiohead, Steve Reich ou Charles Mingus. Não há, portanto, qualquer superficialidade na procura das notas contemporâneas, mas sim uma integração natural das fontes que rodeiam o compositor.
     
    Quando surgiu o álbum de estreia de Darcy James Argue’s Secret Society, em 2009, intitulado Infernal Machines, o projecto tinha já quatro anos de experimentação, antecedidos pelos estudos no New England Conservatory com Bob Brookmeyer. A recepção entusiasta deste trabalho trouxe-lhe a nomeação para um Grammy, o Prémio de Composição Charlie Parker da Fundação BMI e o Prémio Hagood Hardy da Sociedade de Compositores, Autores e Editores de Música do Canadá, para além da colocação em inúmeras listas dos melhores do ano. Argue tornou-se um dos compositores de jazz mais requisitados, com encomendas da Big Band da Rádio Dinamarquesa, Hard Rubber Orchestra, West Point Jazz Knights, Jazz Gallery, Manhattan New Music Project e Jerome Foundation.
     
    O segundo disco, gravou-o em 2012 e não tem motivado menos elogios. Brooklyn Babylon retoma a combinação original de ingredientes como o jazz progressivo, música popular dos Balcãs, dance-punk e indie rock experimental, e ainda valsas, marchas e música de carrossel de feira.
     
    Darcy James Argue nasceu em Vancouver, em 1975. Tocou trompete na banda de jazz da escola, e aí tomou contacto com uma versão simplificada de um tema da Thad Jones/Mel Lewis Orchestra. Estudou piano jazz na McGill University, período em que se interessou fortemente pela música desta orquestra, em especial os arranjos de Bob Brookmeyer.