BILHETES À VENDA NO CINE-TEATRO CONSTANTINO NERYACERCA DO JAZZ COMPOSERS FORUMVER PROGRAMA COMPLETO
  • Pierre Bertrand
  • Pierre Bertrand

    (FR)

     

    Pierre Bertrand construiu, ao longo dos últimos 15 anos, uma carreira multifacetada que o torna um dos criadores mais activos e inventivos do jazz francês. Considera-se, sobretudo, um saxofonista e flautista. Mas tem conquistado grande notoriedade pelo seu trabalho como compositor e líder de grandes formações. No universo das big bands, a música de Bertrand pode ser ouvida especialmente através da principal formação francesa do género, a Paris Jazz Big Band, que fundou em 1998 juntamente com o trompetista Nicolas Folmer. É esta orquestra que serve de território de eleição para uma música sofisticada mas não inacessível, extremamente pessoal e inovadora, adaptando-se facilmente a projectos de vários géneros graças à enorme variedade de influências e de estilos que são convocados. Tão facilmente é ouvida a aventurar-se pelas sonoridades da música espanhola ou sul-americana, com o esplendoroso álbum Méditerranéo editado em 2002, como assume a sua veia urbana e explora grooves emergidos do funk e do rock no seguinte Paris 24 H, de 2004. Já o mais recente Source(s), de 2012, volta-se para África, a sua música e cultura rítmica.
     
    São estas as criações de Pierre Bertrand que mais se aproximam do que a Orquestra Jazz de Matosinhos irá apresentar no concerto dedicado a este compositor de 41 anos formado nos Conservatórios de Nice – com primeiros prémios em saxofone clássico e música de câmara – e de Paris – com primeiros prémios em harmonia e contraponto e o Diploma Superior de Jazz. Estas e as que vem realizando com a Nice Jazz Orchestra, fundada em 2008 e por si dirigida.
     
    No entanto, a obra de Bertrand ultrapassa em muito o aquilo que transparece no repertório destas big bands. As bandas sonoras são já uma parte importante do seu catálogo, incluindo vários filmes para a televisão pública francesa e a longa-metragem La grande vie (2009) de Emmanuel Salinger. Foi o autor dos arranjos para big band do último álbum de estúdio do histórico cantor e autor francês Claude Nougaro e dos arranjos para os seus concertos no Palais de Congrès. Assinou ainda arranjos orquestrais para Charles Aznavour, Lio, Pascal Obispo, Murray Head, Holliday On Ice, Nikos Aliagas, Demi Evans, Juan Carmona, Enrico Macias, a peça de teatro musical Piaf, entre outros.
     
    Mas mesmo quando se centra na composição fora do mais habitual universo do jazz, as criações de Pierre Bertrand abarcam uma grande variedade de estilos: compôs a ópera coreográfica de flamenco Madre para a bailarina Sharon Sultan, e são muitas as instituições que lhe fazem encomendas para as mais diversas formações.
     
    A dedicação aos grandes ensembles não deixa muito espaço para se ouvir Pierre Bertrand em nome próprio, como solista e líder. Isso tornou-se possível em 2009 com o álbum Caja Negra, que surgiu como um primeiro disco de um artista completo, experiente, com um projecto inovador e pessoal. O conjunto de músicos, que mistura as sensibilidades do jazz e do flamenco, volta a reunir-se em 2013 para um segundo disco.
     
    Esta é a música de um autêntico mediterrânico, nascido na cidade costeira de Cagnes-sur-Mer, a meio caminho entre Cannes e Nice, em constante demanda por diferentes linguagens e culturas.